sábado, 16 de março de 2013

O BLOG ESTÁ DE VOLTA



É com muita alegria que anunciamos a reativação do Blog do PT de Itaberaba. Essa ferramenta de comunicação importantíssima para os dias atuais, onde o Partido irá apresentar suas idéias e todos poderão comentar. Esse é um espaço democrático como é democrático o PT de Itaberaba.

Hoje 16 de março de 2013, tendo como Presidente do Diretório Municipal o Companheiro Thiago, o PT de Itaberaba reabre seu Blog.

Venha participar com a gente!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Uma Estrela Vai Brilhar

video 

PT Itaberaba faz debate para eleger sua nova direção




No último domingo 22 de Novembro, os filiados do Diretório Municipal de Itaberaba foram às urnas para eleger os novos dirigentes do Partido na instâncias municipal, estadual e nacional. Foi uma grande movimentação democrática, onde mais de 100 pessoas votaram em seus candidatos.
Três chapas concorreram para o Diretório Municipal de Itaberaba com o seu respectivos candidatos à presidente:
Protagonismo Popular com Marizete
Militância Socialista com Thiago
Revolução Vermelha com Valmir
Foi realizado também um grande debate na quarta-feira, 18 entre os três candidatos à presidente mediado pelo presidente atual, Antonio Augusto (Scuby Du) . Marizete, Thiago e Valmir falaram da suas propostas e fizeram uma análise da atual conjuntura. As pessoas da plenária também tiveram a oportunidade de fazer perguntas e comentário. Foi um evento extremamente rico para o PT e para a sociedade de Itaberaba.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

PT: Partido mais querido do Brasil


Vox Populi aponta o PT como o partido preferido do eleitorado:
-67% dos brasileiros estão satisfeitos com o Brasil.
-63% acham que o país melhorou nos últimos dois anos.
-58% acham que o Brasil vai melhorar ainda mais nos próximos dois anos.
-O PT tem 25% da preferência partidária, seguido do PMDB com 7%, PSDB com 6% e do DEM com 2%.
-O PT é o partido mais lembrado por 36% do eleitorado. Para 63% do eleitorado, o PT ajuda o Brasil a crescer.
-O PT é considerado um partido de esquerda. 47% da população é favorável à fidelidade partidária e considera que o mandato pertence ao partido pelo qual o político se elegeu.
-84% avalia positivamente o desempenho do presidente Lula. Para 34%, a principal realização do governo Lula é a implantação de programas sociais e para 20% é a política econômica. Destaque para o Programa Bolsa Família citado por 27% dos entrevistados.

Esses são alguns dos dados revelados pela pesquisa de opinião realizada pelo PT, através do Instituto Vox Populi, em todo o território nacional.Para ver a pesquisa clique aqui.

Em Itaberaba o PT também é apontado como o melhor partido e que o nonvo prefeito deve ser apoiado pelo PT. Por isso não vacile, vote em Solon Ribeiro para prefeito e em um dos candidatos a vereador pelo PT: Dito, Laurita, Valmir ou Roberto Almeida.

sábado, 26 de julho de 2008

PT LANÇA SEUS CANDIDATOS

No dia 30 de junho de 2008, na sede do Diretório Municipal, foi realizada a Convenção do PT de Itaberaba. Com muito entusiasmo foram definidos os companheiros Dito, Valmir e Roberto Almeida e também a companheira Laurita, para disputar as eleições para vereador de Itaberaba pelo Partido dos Trabalhadores. Foi defindo também que o PT participaria da Coligação ITABERABA LIVRE cujo candidato à prefeito é Solon Ribeiro do PV e à vice-prefeto Jorge do PC do B.


Durante o evento foi apresentada, em forma de slide, uma proposta de Programa de Governo, preparado pelo Partido, para ser apresentado à Coligação, trazendo várias ações em cada área da administração municipal.

O presidente, Antonio Augusto, fez um breve relato da história do Partido, que desde a sua fundação matém sua conduta baseada na participação popular dos trabalhadores e trabalhadoras. "O Partido nasceu com a finalidade de mudar a sociedade injusta para uma sociedade igualitária onde todos fossem respeitados em suas potencialidades. O PT é o próprio trabalhador(a), é o povo. E só o povo é que muda a sociedade. O PT de Itaberaba nesse ano não apresentou nome para Prefeito e Vice, mas está apoiando dois grandes companheiros, Solon e Jorge e tem importantes nomes a vereador que representam nossa luta. Vamos ter assim, a oportunidade de colocar em prática a apresentação de um projeto político de transformação. colocando o Partido como um todo nessa luta. Para nós, quem tem que comandar a sociedade é aquele que a constrói. Buscamos essa transformação não só em Itaberaba, mas também na Bahia, no Brasil e no mundo".
Candidatos a Vereador

______Valmir____________        ____     Dito__________________Roberto____

Os candidatos e a candidata se apresentaram falando sobre a história de cada um na luta coletiva, e na disposição que estão de enfretar esta batalha, sabendo das dificuldades, mas com muita esperança, garra e alegria.
Majoritária
_____Solon_______________________________                                                     _Jorge

Solon em seu discurso enfatizou que, há um item que para ele é fundamental, a honestidade. "Não dá pra ser honesto pela metade. Isso já começa pela campanha e seguirá durante todo o mandato. A transparência não ficará limitada à apresentação na internet. Quero um conselho que tenha acesso permanente às contas do Município. O momento político eleitoral é amplamente favorável. Estou feliz e confiante, e sei que conto com a garra do Partido dos Trabalhadores".

quinta-feira, 19 de junho de 2008

EDITAL

A Comissão Executiva Municipal do PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT), vem, de acordo com seu Estatuto, Título V, art. 143 a 146) convocar todos os seus filiados(as) para a CONVENÇÃO MUNICIPAL, momento no qual serão escolhidos e referendados os candidatos para o cargo de vereador, definidos os critérios de campanha, além de tratar as eventuais substituições.
A Convenção acontecerá em sua Sede, à Rua Luis Fernandes Serra, nº 20, Itaberaba, no dia 29 de junho de 2008, das 09 às 12 horas.


Itaberaba, 19 de junho de 2008
Antonio Augusto Pereira
Presidente do Diretório Municipal de Itaberaba
Partido dos Trabalhadores - PT

sábado, 7 de junho de 2008

ENCONTRO MUNICIPAL DEFINE JORGE COMO PRÉ-CANDIDATO DO PT

O Encontro Municipal do PT de Itaberaba neste sábado 07/06/08 definiu Jorge Santos do PC do B como seu pré- candidato a prefeito de Itaberaba.

Os militantes do PT avaliaram a trajetória de dedicação de Jorge ao município, o seu compromisso contra a corrupção; o seu desempenho à frente da CDL e principalmente sua garra e competência na luta para conquistar obras para o desenvolvimento de Itaberaba e do seu povo.

O PT e o PC do B fazem parte de uma Frente cujos pré-candidatos se submeterão a uma pesquisa de opinião pública onde o mais citado será o candidato à prefeito de Itaberaba por essa Frente.

O nome de Jorge foi escolhido também por ser o pré-candidato que mais se aproxima das bandeiras históricas do PT. Por isso o PT espera que seu nome seja consolidado na pesquisa popular. Por isso, na pesquisa popular, o PT está com JORGE.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Encontro Regional do PT em Itaberaba

No dia 27 de abril aconteceu em Itaberaba o Encontro Regional dos diretórios do PT da Chapada Diamantina. Além de representantes da Direção Executiva Estadual estiveram presentes representantes dos Diretórios Municipais dos seguintes municípios: Itaberaba, Lençóis, Ibitiara, Abaíra, Boninal, Iraquara, Ibicoara, Wagner, BoaVista do Tupim, Marcionílio Souza, Ruy Barbosa, Pintadas e Iaçu.

Na ocasião foram informados, pelos representantes da Executiva Estadual, os critérios a ser defendidos por todos os candidatos do PT ou Coligação. Houve também a apresentação de cada diretório presente da situação política em seu município.

Por fim, foi criada uma comissão do PT da Chapada Diamantina que terá como missão manter articuladas entre sí as campanhas dos diversos diretóris municipais do PT.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

1º de Maio - Dia do TRABALHADOR

1º de maio, dia de reflexão, de luta e também de festa. De reflexão, para que não nos esqueçamos dos trabalhadores e trabalhadoras que deram sua vida para avançarmos até aqui. De luta, porquê ela continua em todos os dias de trabalho, uns lutam para conquistar um trabalho, outros para não perder o trabalho e ainda para não morrer de tanto trabalhar. Também de festa, porque é essa alegria inexplicável que nos une e nos faz vencer. Como diz Geraldo Azevedo "...Ainda viro esse mundo em festa, trabalho e pão..."

No 1º de Maio nosso blogue traz pra você um vídeo das cenas finais do filme “Eles Não usam Black Tie”, a poesia de Vinícius de Morais “O Operário em Construção”. Confira e comente.

O Operário em Construção


E o Diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o Diabo:
– Dar-te-ei todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue e dou-o a quem quero; portanto, se tu me adorares, tudo será teu.
E Jesus, respondendo, disse-lhe:
– Vai-te, Satanás; porque está escrito: adorarás o Senhor teu Deus e só a Ele servirás.
Lucas, cap. V, vs. 5-8.


Era ele que erguia casas
Onde antes só havia chão.
Como um pássaro sem asas
Ele subia com as casas
Que lhes brotavam da mão.
Mas tudo desconhecia
De sua grande missão:
Não sabia, por exemplo,
Que a casa de um homem é um templo
Um templo sem religião
Como tampouco sabia
Que a casa que ele fazia
Sendo a sua liberdade
Era a sua escravidão.

De fato, como podia
Um operário em construção
Compreender por que um tijolo
Valia mais do que um pão?
Tijolos ele empilhava
Com pá, cimento e esquadria.
Quanto ao pão, ele o comia...
Mas fosse comer tijolo!
E assim o operário ia
Com suor e com cimento
Erguendo uma casa aqui
Adiante um apartamento
Além uma igreja, à frente
Um quartel e uma prisão:
Prisão de que sofreria
Não fosse, eventualmente,
Um operário em construção.

Mas ele desconhecia
Esse fato extraordinário:
Que o operário faz a coisa
E a coisa faz o operário.
De forma que, certo dia
À mesa, ao cortar o pão
O operário foi tomado
De uma súbita emoção
Ao constatar assombrado
Que tudo naquela mesa
– Garrafa, prato, facão –
Era ele quem os fazia
Ele, um humilde operário,
Um operário em construção.
Olhou em torno: gamela
Banco, enxerga, caldeirão
Vidro, parede, janela
Casa, cidade, nação!
Tudo, tudo o que existia
Era ele quem o fazia
Ele, um humilde operário
Um operário que sabia
Exercer a profissão.

Ah, homens de pensamento
Não sabereis nunca o quanto
Aquele humilde operário
Soube naquele momento!
Naquela casa vazia
Que ele mesmo levantara
Um mundo novo nascia
De que sequer suspeitava.
O operário emocionado
Olhou sua própria mão
Sua rude mão de operário
De operário em construção
E olhando bem para ela
Teve um segundo a impressão
De que não havia no mundo
Coisa que fosse mais bela.

Foi dentro da compreensão
Desse instante solitário
Que, tal sua construção
Cresceu também o operário.
Cresceu em alto e profundo
Em largo e no coração
E como tudo que cresce
Ele não cresceu em vão
Pois além do que sabia
– Exercer a profissão –
O operário adquiriu
Uma nova dimensão:
A dimensão da poesia.

E um fato novo se viu
Que a todos admirava:
O que o operário dizia
Outro operário escutava.

E foi assim que o operário
Do edifício em construção
Que sempre dizia sim
Começou a dizer não.
E aprendeu a notar coisas
A que não dava atenção:

Notou que sua marmita
Era o prato do patrão
Que sua cerveja preta
Era o uísque do patrão
Que seu macacão de zuarte
Era o terno do patrão
Que o casebre onde morava
Era a mansão do patrão
Que seus dois pés andarilhos
Eram as rodas do patrão
Que a dureza do seu dia
Era a noite do patrão
Que sua imensa fadiga
Era amiga do patrão.

E o operário disse: Não!
E o operário fez-se forte
Na sua resolução.

Como era de se esperar
As bocas da delação
Começaram a dizer coisas
Aos ouvidos do patrão.
Mas o patrão não queria
Nenhuma preocupação
– "Convençam-no" do contrário –
Disse ele sobre o operário
E ao dizer isso sorria.

Dia seguinte, o operário
Ao sair da construção
Viu-se súbito cercado
Dos homens da delação
E sofreu, por destinado
Sua primeira agressão.
Teve seu rosto cuspido
Teve seu braço quebrado
Mas quando foi perguntado
O operário disse: Não!

Em vão sofrera o operário
Sua primeira agressão
Muitas outras se seguiram
Muitas outras seguirão.
Porém, por imprescindível
Ao edifício em construção
Seu trabalho prosseguia
E todo o seu sofrimento
Misturava-se ao cimento
Da construção que crescia.

Sentindo que a violência
Não dobraria o operário
Um dia tentou o patrão
Dobrá-lo de modo vário.
De sorte que o foi levando
Ao alto da construção
E num momento de tempo
Mostrou-lhe toda a região
E apontando-a ao operário
Fez-lhe esta declaração:
– Dar-te-ei todo esse poder
E a sua satisfação
Porque a mim me foi entregue
E dou-o a quem bem quiser.
Dou-te tempo de lazer
Dou-te tempo de mulher.
Portanto, tudo o que vês
Será teu se me adorares
E, ainda mais, se abandonares
O que te faz dizer não.

Disse, e fitou o operário
Que olhava e que refletia
Mas o que via o operário
O patrão nunca veria.
O operário via as casas
E dentro das estruturas
Via coisas, objetos
Produtos, manufaturas.
Via tudo o que fazia
O lucro do seu patrão
E em cada coisa que via
Misteriosamente havia
A marca de sua mão.
E o operário disse: Não!

– Loucura! – gritou o patrão
Não vês o que te dou eu?
– Mentira! – disse o operário
Não podes dar-me o que é meu.

E um grande silêncio fez-se
Dentro do seu coração
Um silêncio de martírios
Um silêncio de prisão.
Um silêncio povoado
De pedidos de perdão
Um silêncio apavorado
Com o medo em solidão.

Um silêncio de torturas
E gritos de maldição
Um silêncio de fraturas
A se arrastarem no chão.
E o operário ouviu a voz
De todos os seus irmãos
Os seus irmãos que morreram
Por outros que viverão.
Uma esperança sincera
Cresceu no seu coração
E dentro da tarde mansa
Agigantou-se a razão
De um homem pobre e esquecido
Razão porém que fizera
Em operário construído
O operário em construção.
Vinícius de Morais